Casal gay se redescobre em 'Manhã', peça que estreia em Floripa

Espetáculo do Grupo Domo, de Brasilia, faz curta temporada na cidade

Publicado em 29/04/2019
Peça sobre casal gay em crise, 'Manhã' está em cartaz em Floripa
Andre Garcia e Bruno Estrela protagonizam 'Manhã. Fotos: Milla Russi

Após trajetória de sete anos de sucesso, chega a Florianópolis, nesta quinta-feira 2, o espetáculo Manhã, do Grupo Domo, de Brasília.

Curta o Guia Gay Floripa no Facebook

A peça propõe uma viagem poética para falar sobre as relações humanas e, ao mesmo tempo, lembrar que amor é sempre amor, independentemente de credo, sexo e tradição.

A busca pelo amadurecimento pessoal e a tentativa de resolução dos conflitos relacionais dá o tom maior do enredo, construído a partir da perspectiva de dois homens que se amam e procuram, em um momento de crise, renovar suas esperanças no outro e na vida.

A peça se passa durante apenas uma noite, uma madrugada repleta de surpresas e decisões até o amanhecer que traz a possibilidade de se fazer e ser algo novo.

Com texto de André Garcia, a montagem envolveu um ano de trabalho contínuo, num processo de pesquisa e criação que não se limitou a decorar textos e marcas, mas estimulou o elenco a uma investigação sensível do tema.

A encenação tem como proposta revelar os aspectos objetivos e subjetivos dos personagens para compor atmosferas emocionais e simbólicas. Os dois atores principais são auxiliados por dois atores "sombras", duas figuras vestidas de branco, que movimentam a estrutura cenográfica e os objetos de cena - ou até os próprios atores -, participando como "motores" de toda a encenação.

Contemplado com o Prêmio Funarte Mirian Muniz, em 2012, o espetáculo já passou pelas capitais Porto Alegre, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belém, além de Brasília.

A produção também foi selecionada para os festivais nacionais de teatro de Taubaté e Araçatuba, no interior de São Paulo, recebendo cinco indicações a prêmios, bem como o Troféu Festara 2013, além de ter participado de mostras do Sesc e da Funarte (FestFac).

Desta vez, o espetáculo vem a Floripa patrocinado pelo Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal, que incentiva a divulgação dos artistas de Brasília no cenário nacional.

Grupo Domo: peça sobre temática gay Manhã faz temporada em Floripa

Acessibilidade
Além de disponibilizar programas em braile, o espetáculo promove a acessibilidade de portadores de necessidades especiais oferecendo aparelhos de audiodescrição para deficientes visuais, durante as sessões e uma visita guiada ao cenário, 30 minutos antes do espetáculo.

Para reservar o aparelho ou agendar a visita guiada, basta entrar em contato com a produção do espetáculo, pelo e-mail: contato@grupodomo.art.br.

Sobre o Grupo Domo
O Grupo Domo, fundado em abril de 1994 pelo ator e diretor André Garcia, vem contribuindo com a cena teatral brasiliense, desenvolvendo uma linha de pesquisa própria, baseada em um teatro autoral e reflexivo, sempre aberto à experimentação, com enfoque no constante aperfeiçoamento do trabalho físico, sensível e vocal do ator.

O aspecto autoral realiza-se pela montagem de textos inéditos, escritos pelos integrantes, conferindo atualidade a cada montagem, o que permite o diálogo com o contexto estético, social e histórico contemporâneo.

O viés reflexivo do grupo nasce da concepção do teatro como uma arte ampla, orgânica e comunicativa, capaz de pôr em foco aspectos de nossa condição social e humana, levando-nos a percepções criativas e múltipla de nós mesmos.

André Garcia tem em seu currículo as peças O Grito (1995), O Grande Dormitório (1998), As Lavadeiras (2000), Dos Anjos e de Todos Nós (2003) e O Julgamento (2008), além de trabalhos fora do Domo, como Tamandu’á San, de Hamilton Vaz Pereira, dentre outros.

Manhã estará em cartaz na Casa do Palhaço, em Morro das Pedras, até sábado. Mais informações você tem em nossa Agenda clicando aqui.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.