Festival on-line de sexo terá filmes, debates e DJs por 3 dias

Famosa em BH, festa gay ganhará programação extensa com várias atrações

Publicado em 22/05/2020
Horny Sex Festival: festa gay terá debates, filmes e exposição por 3 dias
Enquanto os beijos não voltam, opção é falar, ouvir, se mostrar e se masturbar virtualmente

Uma das festas gays de sexo mais conhecidas do Brasil, a Horny também entrou no movimento das edições digitais.

Curta o Guia Gay Floripa no Facebook

O encontro virtual, no entanto, vai bem além de algumas horas em frenre à tela.

Com duração de três dias, o Horny Sex Festival contará com programação variada que inclui debates, exposição e filmes.

Na sexta-feira 5 de junho, o evento começa com encontro com o sexólogo Pedro Drubscky, que dará dicas para aliviar o tesão. 

Na sequência, o Doutor Maravilha fala sobre sexo em tempos de isolamento. O dia termina com a exposição colaborativa Home Horny.

Qualquer pessoa pode participar da mostra enviando expressões criativas de sexo, fetiches e masturbação para material para ola@cometohorny.com. 

No sábado 6, o ator pornô Rico Marlon, estrela da produtora pornô gay internacional Lucas Entertainment, conversará sobre a carreira e como os envolvidos com a pornografia estão passando pela pandemia da covid-19.

O dia termina com o Baile de Máscara, que terá som dos DJs residentes All Bukkeke e João Andrade e participação dos DJs Igor Albuquerque, Soft Soup e Lorena Lee.

Também estão prometidas performances com Cece Grace, Marcelo Dávilla, Fran Glam Glam e Webcam Boy Show.

As três pessoas mais animadas e desinibidas da festa ganharão entrada na faixa por um ano na Horny, que é realizada em BH.

No domingo 7, a Horny conversa com outros coletivos da mesma área sobre perspectivas das porn parties. Participam Dando (São Paulo), Lust (Brasília) e Hole (Rio de Janeiro).

Mais tarde, serão exibidos os curtas-metragens Cruising 2020, de Toddy Very, sobre isolamento social, e Home Horny, produzido pela festa sobre as expressões sexuais durante a quarentena.

Encerra a programação a exibição do filme Mr. Leather, de Daniel Nolasco, que busca desconstruir estereótipos em torno da cultura leather. A produção já foi exibida em inúmeros festivais LGBT de cinema pelo mundo.

O festival tem apoio de Scruff e Olhar Distribuição. Os ingressos custam de R$ 5 a R$ 40, e incluem ingressos para a festa física (quando a pandemia acabar), revista digital e o filme Home Horny com cenas quentes. 

Mais informações na página do Sympla do Horny Sex Festival.

 


Parceiros:Lisbon Gay Circuit Porto Gay Circuit
© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.