Polícia cubana prende 3 e interrompe marcha LGBT em Havana

Ato independente foi tentativa de sair às ruas após cancelamento da parada oficial da cidade

Publicado em 13/05/2019
Cuba cancela parada LGBT e prende gays em Havana
Policiais em traje de civis prendem participantes do ato. Foto: Ramon Espinosa/AP

Uma marcha pelos direitos LGBT em Cuba conseguiu caminhar apenas 400 metros ao longo do Paseo del Prado, na capital Havana, no sábado 11.

Curta o Guia Gay Floripa no Facebook

Segundo agências internacionais, logo após este pequeno percurso, a polícia interrompeu o ato.

Mais
>>> Cuba cancela marcha contra a homofobia

A marcha foi organizada de forma independente à parada oficial LGBT de Cuba, que este ano não foi realizada.

Os manifestantes gritavam frases como "Sim, é possível", "Cuba diversa" e "A maior de Cuba" até serem bloqueados.

A polícia os impediu de caminhar no cruzamento das ruas Prado e Malecón, já que a manifestação não foi autorizada pelas autoridades. Ao menos três pessoas foram presas.

A marcha oficial, que está em seu 12º ano, sob alegação de "novas tensões no contexto regional e internacional", o que muitos ativistas consideraram como uma desculpa para maquiar a homofobia do governo.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.