Em voos, Emirates censura beijos gays e lésbicos nos filmes

Cenas íntimas homossexuais de 'Killing Eve' e 'Lady Bird' foram cortadas

Publicado em 03/01/2019
Emirates censura beijos gays e lésbicos nos filmes em seus voos
Sandra Oh e Jodie Comer em 'Killing Eve'. Foto: BBC

Os longas e séries não podem ser apreciados em sua totalidade na Emirates, quarta maior empresa de aviação aérea do mundo. Ao menos, segundo uma recente denúncia.

Curta o Guia Gay Floripa no Facebook

Cenas de beijo e intimidade entre duas mulheres, como na série Killing Eve, e entre dois homens, como no filme Lady Bird: A Hora de Voar, foram cortadas.

De acordo com o jornal Evening Standard, cenas parecidas, mas entre heterossexuais, não foram excluídas das produções exibidas nos voos.

Ainda segundo a publicação, este tipo de censura vai de encontro a declarações da empresa que anunciou que preza por valores progressistas.

Em 2017, a companhia aérea sediada em Dubai, nos Emirados Árabes, afirmou que "como uma empresa global multicultural, não discrimina pessoas de qualquer raça, religião ou orientação sexual. A diversidade é a base da nossa marca".

A Emirates não comentou o assunto à reportagem.

 

 


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.