Molécula encontrada no esperma pode prolongar a vida

Substância também está presente em vários alimentos, como maçãs, couves, cogumelos e frutos secos

Publicado em 03/07/2018

Molécula encontrada no esperma pode prolongar a vida

Cientistas descobriram que molécula encontrada no esperma pode prolongar a vida.

Curta o Guia Gay Floripa no Facebook 

O estudo acompanhou 829 pessoas entre 1995 e 2015 e constatou que aqueles que tiveram alimentação ricaem espermidina podem viver até cinco anos mais.

Mais
>>> Comer nozes aumenta quantidade de esperma, diz estudo

Molécula poliamina, a espermidina também é encontrada de forma natural nas bactérias intestinais e em algumas células.

Na natureza, a substância está presente na batata, couve, maçã, ervilha, alface, cereais, cogumelo, frutos secos e queijo curado.

À Agência Efe, o líder da pesquisa e doutor em Neurologia da Universidade de Innsbruck, Stefan Kiechl, afirmou que a quantidade de espermidina que o corpo produz decai a partir dos 40 anos, portanto é preciso reforçar a dieta.

"As recomendações são as mesmas de sempre: comer muita verdura, frutas, nozes e alimentos integrais, que contêm altas doses da molécula", disse.

"O aumento da ingestão de espermidina indica à célula que inicie o processo de autolimpeza e assim protege contra os depósitos e o envelhecimento prematuro", apontaram os cientistas em comunicado no qual explicam a descoberta.

AVISO: Ejaculação na boca é um dos meios de transmissão de várias doenças, como o vírus HIV.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.