Filme sobre infância de LGBT pede dinheiro para se concretizar

Projeto é do diretor Lufe Steffen, que possui no currículo elogiados longas sobre universo arco-íris

Publicado em 09/06/2018
nos somos o amanhã lufe steffen
Produção ficcional vai se passar nos anos 1980. Música será parte importante

Com o foco na intolerância que LGBT sofrem na infância, o filme Nós Somos o Amanhã está com campanha de financiamento coletivo aberta na internet.

Curta o Guia Gay Floripa no Facebook

Projeto do diretor Lufe Steffen, o longa pretende resgatar parte das memórias do cineasta na tenra idade, mas também ser retrato de quem cresceu entre os anos 1970 e 2000

A história passa-se nos anos 1980 e terá trilha de sucessos infanto-juvenis do período. "[O filme] é um sonho cultivado desde 2002 quando escrevi a primeira versão do roteiro. E é chegada a hora de transformar esse sonho em realidade", diz Lufe.

No longa, vários estudantes se descobrem gays, lésbicas e transgêneros e enfrentam conflitos diante da escola e da família na tentativa de viver livremente com suas orientações sexuais e identidades de gênero.

De A Noviça Rebelde à História Sem Fim, de Grease a Carrie, a Estranha, várias produções que tinham a música como fio condutor ou que trataram da infância e da adolescência no cinema são referências ao longa de Lufe.

O cineasta tem vários curtas-metragens no currículo e dois elogiados documentários, A Volta da Pauliceia Desvairada (2012) e São Paulo em Hi-Fi (2016), que tratam da vida noturna LGBT na capital paulista. 

As contribuições para realizar Nós Somos o Amanhã começam em R$ 20 e a meta é arrecadar R$ 100 mil. Mais informações, inclusive sobre as recompensas a quem colaborar, você tem no site Catarse clicando aqui.


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.