52% dos deputados são a favor da criminalização da homofobia

Levantamento feito pelo G1 mostra índice de apoio a LGBT quase idêntico ao de pesquisa de 2014

Publicado em 28/11/2018
Pesquisa indica que maioria dos novos deputados apoiam a criminalização contra a homofobia
Há projetos de lei tramitando na Cãmara que propõem a criminalização da homofobia

Há esperança no horizonte de Brasília? Mais da metade dos deputados federais eleitos em outubro dizem ser favoráveis à criminalização da homofobia.

Curta o Guia Gay Floripa no Facebook

Levantamento realizado pelo G1 questionou os 513 deputados sobre 18 temas que podem ser pautados no Congresso nos próximos anos. 269 parlamantares (52%) disseram ser a favor da criminalização, 111 (22%) responderam ser contrários e 32 (6%) não quiseram responder a essa pergunta em específico. Outros 101 (20%) não responderam nenhuma das questões propostas pela reportagem.

Inúmeros projetos já propuseram tornar crime a violência contra pessoas LGBT. O mais conhecido deles foi o proposto pela então deputada Iara Bernardi (PT-SP), que chegou a ser aprovado na Câmara em 2006. No Senado, ele recebeu o nome de PLC 122. O projeto foi arquivado em dezembro de 2014.

Há outros projetos em andamento, como o PL 2138 de 2015, que altera a lei para punir a discriminação ou preconceito quanto à identidade de gênero ou à orientação sexual.

Em 2014, o G1 fez a mesma pergunta aos deputados eleitos naquele ano. O índice de apoio à comunidade foi quase o mesmo (51%) e os que se mostravam contra a criminalização eram em número um pouco maior (26%).


© Todos direitos reservados à Guiya Editora. Vedada a reprodução e/ou publicação parcial ou integral do conteúdo de qualquer área do site sem autorização.